Gilberto Gil ouve a voz do amor fraterno em ‘OK OK OK’, álbum guiado pelas batidas serenas do coração e do violão

A chave que abre as portas para a percepção do álbum de músicas inéditas lançado por Gilberto Gil neste mês de agosto está em versos de Ouço (Gilberto Gil), rock de pressão amortizada pelo arranjo que articula o toque de guitarras com o baticum de percussões e bateria.
“Ouço / É a voz do amor fraterno / A nos livrar do inferno latente”, avisa o poeta, já serenizado nos combates da vida que, no caso de Gil, contabiliza 76 anos completados em junho deste ano de 2018.
Em OK OK OK, álbum viabilizado pela Gegê Produções com distribuição da gravadora Biscoito Leia tudo…

Fechar Menu

Fique por dentro!

Receba nossas novidades direto no seu email!
QUERO RECEBER!
Fechar
Fique por dentro!